As infraestruturas de gás natural da REN compreendem:

  • a Rede Nacional de Transporte de Gás Natural;
  • o terminal de Gás Natural Liquefeito de Sines;
  • as instalações de armazenamento subterrâneo de gás natural no Carriço (três cavernas
  • e uma estação de superfície).

Em 2013, foi colocado em funcionamento o gasoduto Mangualde-Celorico-Guarda, com cerca de 76 quilómetros de extensão, que liga em anel os Lotes 5 (Monforte/Guarda) e 6 (Cantanhede/Mangualde), aumentando deste modo a segurança do abastecimento e potenciando a futura terceira interligação da RNTGN com Espanha.
Associado a este gasoduto, foi também concluída a construção de quatro novas estações, Arcozelo, Soeiro do Chão, Celorico da Beira e Avelãs de Ambom.
Assim, no final de 2013, as infraestruturas principais da RNTGN eram as seguintes:

  • 1.375 quilómetros de gasodutos em alta pressão
  • 65 estações de junção para derivação de ramais
  • 46 estações de válvulas de seccionamento
  • 5 estações de interligação com ramais em T
  • 84 estações de regulação de pressão e medição de gás
  • 2 estações de transferência de custódia
REDE NACIONAL DE TRANSPORTE DE GÁS NATURAL  Ø (MM)  KM
LOTE 1 SETÚBAL - LEIRIA 700 173
  LEIRIA - GONDOMAR  700  164
LOTE 2 GONDOMAR - BRAGA  500  50
LOTE 3 CAMPO MAIOR - LEIRIA  700  220
LOTE 4 BRAGA - VALENÇA  500  74
LOTE 5 MONFORTE - GUARDA  300  184
LOTE 6 MEALHADA - VISEU  500  68
LOTE 7 SINES - SETÚBAL  800  87
LOTE 8 MANGUALDE-CELOURICO-GUARDA  700/300  76
RAMAIS DE
ALTA PRESSÃO
   150-700  278
TOTAL     1.375

Download Tabela

A 31 de dezembro de 2013, a capacidade disponível para fins comerciais dos pontos relevantes da RNTGN era a seguinte:

CAPACIDADE DISPONÍVEL PARA FINS COMERCIAIS DOS PONTOS RELEVANTES GWH POR DIA MM3(N) POR DIA
Entrada    
Sines 193 16,2
Carriço (Extraçã o AS ) 85 7,1
Camp o Maior (IP39) 134 11,3
Valença do Minho (IP40)
Saída
40 3,4
Sines 143 12,0
Carriço (Injeção AS) 24 2,0
Campo Maior (IP39) 70 5,9
Valença do Minho (IP40) 25 2,1
Saídas por GRMS (total) 707 59,4

Download Tabela

Supervisionada a partir de um centro de despacho nacional de última geração e com recurso a sistemas de telecomunicações redundantes apoiados em tecnologia óptica, a RNTGN interliga as estações de gasoduto com o terminal de GNL de Sines e com o armazenamento subterrâneo no Carriço, em Pombal. Todos os sistemas dispõem de comunicação digital, em particular para leitura dos caudais de entrada e saída da rede, o que permite obter um grau de qualidade da informação e de resposta de supervisão ao nível das melhores práticas.

No ano de 2013, o terminal de GNL apenas realizou projetos de investimento de pequena dimensão. Deste modo, o terminal manteve as suas principais capacidades operacionais:

  • Capacidade anual de regaseificação de gás natural de 8 bcm
  • Capacidade de armazenagem de 390.000 m3
  • Cais de acostagem adaptado para a receção de navios metaneiros com capacidad entre 40.000 e 216.000 m3
  • Emissão máxima, para a RNTGN, de 1.350.000 m3(n)/h
  • Capacidade de carga de cisternas de 4.500 cargas/ano

O armazenamento subterrâneo é feito em cavidades salinas a grande profundidade, interligadas com uma estacção de gás que permite gerir as quantidades armazenadas através da injeção com recurso a compressores de gás natural ou da extração com sistemas de desidratação do gás natural para injeção posterior na rede de transporte.

A estação de gás da REN interliga-se igualmente com as cavidades de outro concessionário. Para a construção das cavidades salinas, a REN possui uma estação de lixiviação que, associada a um sistema de captação de água e a um sistema de rejeição de salmoura no mar, permite a construção de mais cavidades.

No final de 2013, as instalações de armazenamento subterrâneo de gás natural que integravam a concessão da REN Armazenagem tinham as seguintes caraterísticas:

  • três cavidades em operação
  • capacidade máxima: 1,64 TWh <> 138 Mm3(n)
  • capacidades nominais da estação de superfície:

- injeção: 84.000 m3(n)/h (24 GWh/dia)
- extração: 300.000 m3(n)/h (86 GWh/dia)

  • operação da estação de superfície assegurada pela REN Armazenagem