REN's natural gas infrastructures include:

  • The National Natural Gas Transmission Network;
  • The Sines Natural Gas Liquefaction terminal;
  • The Carriço natural gas underground storage facilities (three caverns and one surface station).


In 2013, the Mangualde-Celorico-Guarda gas pipeline came online, approximately 76 km in length, and provides a ring connection for Batches 5 (Monforte/Guarda) and 6 (Cantanhede/Mangualde).

This will increase supply security and is a possible option for the future third interconnection of the RNTGN with Spain.

Other facilities associated to this pipeline include the conclusion of construction of four new stations, Arcozelo, Soeiro do Chão, Celorico da Beira and Avelãs de Ambom.


Therefore, at the end of 2013, the RNTGN consisted of the following infrastructures:

  • 1 375 km of high-pressure gas pipelines
  • 65 junction stations for pipeline branching
  • 46 block valve stations
  • 5 T-branch interconnection stations
  • 84 gas pressure regulating and metering stations
  • 2 custody transfer stations
THE NATIONAL NATURAL GAS TRANSMISSION NETWORK  Ø (mm)  km
Batch 1 SETÚBAL - LEIRIA 700 173
  LEIRIA - GONDOMAR  700  164
Batch 2 GONDOMAR - BRAGA  500  50
Batch 3 CAMPO MAIOR - LEIRIA  700  220
Batch 4 BRAGA - VALENÇA  500  74
Batch 5 MONFORTE - GUARDA  300  184
Batch 6 MEALHADA - VISEU  500  68
Batch 7 SINES - SETÚBAL  800  87
Batch 8 MANGUALDE-CELOURICO-GUARDA  700/300  76
High-­‐pressure lines    150-700  278
TOTAL     1.375

Download Table

At 31 December 2013, the available capacity for commercial purposes of relevant points of the RNTGN was as follows:

AVAILABLE CAPACITY FOR COMMERCIAL PURPOSES OF RELEVANT POINTS GWh
per day
Mm3(n) per day
Input    
SINES 193 16,2
CARRIÇO (EXTRAÇÃO AS) 85 7,1
CAMPO MAIOR (IP39) 134 11,3
VALENÇA DO MINHO (IP40) 40 3,4
Output    
SINES 143 12,0
CARRIÇO (INJEÇÃO AS) 24 2,0
CAMPO MAIOR (IP39) 70 5,9
VALENÇA DO MINHO (IP40) 25 2,1
Outputs per GRMS (total) 707 59,4

Download Table

Supervisionada a partir de um centro de despacho nacional de última geração e com recurso a sistemas de telecomunicações redundantes apoiados em tecnologia óptica, a RNTGN interliga as estações de gasoduto com o terminal de GNL de Sines e com o armazenamento subterrâneo no Carriço, em Pombal. Todos os sistemas dispõem de comunicação digital, em particular para leitura dos caudais de entrada e saída da rede, o que permite obter um grau de qualidade da informação e de resposta de supervisão ao nível das melhores práticas.

No ano de 2013, o terminal de GNL apenas realizou projetos de investimento de pequena dimensão. Deste modo, o terminal manteve as suas principais capacidades operacionais:

  • Capacidade anual de regaseificação de gás natural de 8 bcm
  • Capacidade de armazenagem de 390.000 m3
  • Cais de acostagem adaptado para a receção de navios metaneiros com capacidad entre 40.000 e 216.000 m3
  • Emissão máxima, para a RNTGN, de 1.350.000 m3(n)/h
  • Capacidade de carga de cisternas de 4.500 cargas/ano

O armazenamento subterrâneo é feito em cavidades salinas a grande profundidade, interligadas com uma estacção de gás que permite gerir as quantidades armazenadas através da injeção com recurso a compressores de gás natural ou da extração com sistemas de desidratação do gás natural para injeção posterior na rede de transporte.

A estação de gás da REN interliga-se igualmente com as cavidades de outro concessionário. Para a construção das cavidades salinas, a REN possui uma estação de lixiviação que, associada a um sistema de captação de água e a um sistema de rejeição de salmoura no mar, permite a construção de mais cavidades.

No final de 2013, as instalações de armazenamento subterrâneo de gás natural que integravam a concessão da REN Armazenagem tinham as seguintes caraterísticas:

  • três cavidades em operação
  • capacidade máxima: 1,64 TWh <> 138 Mm3(n)
  • capacidades nominais da estação de superfície:

- injeção: 84.000 m3(n)/h (24 GWh/dia)
- extração: 300.000 m3(n)/h (86 GWh/dia)

  • operação da estação de superfície assegurada pela REN Armazenagem